Dra Rebeca Vasconcelos Tratamento por ondas de choque em Brasília

Dra Rebeca Vasconcelos Tratamento por ondas de choque em Brasília

Dra Rebeca Vasconcelos Tratamento por ondas de choque em Brasília

Dra Rebeca Vasconcelos

CRM DF : 18290
RQE : 12896

Médica Anestesista

DF

Currículo :
– Evaluating and Treating Pain – Harvard Medical School Boston/MA – USA
– Especialização em Dor Crônica – Hospital Israelita Albert Einstein – São Paulo (SP)
– Curso de Técnicas Avançadas em ESWT – Instituto Cuidar – Campinas – SP
– Título de Especialista em Anestesiologia pela Associação Médica Brasileira (AMB) e Sociedade Brasileira de Anestesiologia (SBA)
– Anestesiologista do Hospital Universitário de Brasília HUB/UnB
– Membro da Sociedade Brasileira de Anestesiologia
– Membro da Sociedade de Anestesiologia do Distrito Federal
– Membro da Sociedade Brasileira do Estudo da Dor
– Residência Médica em Anestesiologia – CET do Hospital de Base do Distrito Federal/HBDF
– Formatura – Faculdade de Ciências Médicas/Universidade Estadual de Pernambuco – UPE

DF

Endereço : SMHN – Quadra 2 – Bloco B – Edifício Cleo Octávio – Sala 1307 / 1407
Localidade : Asa Norte – Brasília – DF
Telefone : (61) 99937-2160 (WhatsApp)
Site : https://www.libertasaude.com

3

TRATAMENTO POR ONDAS DE CHOQUE

Terapias por Ondas de Choque Extracorpórea (TOC) são largamente utilizadas como tratamento não invasivo em várias síndromes dolorosas em idosos. Ondas de Choque (OC) foram inicialmente programadas para desintegrar a urolitíase, nos dias atuais seu foco é reparação tecidual e regeneração, principalmente na área das desordens musculo-esqueléticas. Os mecanismos de ação das OC se traduzem em diferentes vias de ações biológicas para esses estímulos acústicos, através da mecanotransdução. Dentre os achados foram vistos o aumento da expressão de fatores incluindo óxido nítrico sintetase endothelial (ONSe), fator de crescimento endothelial do vaso (FCEV), proteína morfológica do osso (PMO), antígeno de proliferação nuclear celular (PCNA) assim como também diversas neurotrofinas, em especial o fator neurotrófico derivado do cérebro (FNDC). Algumas células também sofrem interferência das OC, a exemplo dos macrófagos que são inativados os proinflamatórios e induz maior expressão dos antiinflamatórios. Embora ainda sejam necessários mais estudos , está bem estabelecido que esses efeitos das OC são capazes de aliviar a dor , regular inflamação, induzir neoangiogênese e atividades celulares para melhorar reparação tecidual nas dores crônicas.

Leave a Comment

*Required fields Please validate the required fields

*

*

Menu