Dr Alexandre Vial Cirurgia reconstrutora pós câncer de pele na Barra da Tijuca

Dr Alexandre Vial Cirurgia reconstrutora pós câncer de pele na Barra da Tijuca

Dr Alexandre Vial Cirurgia reconstrutora pós câncer de pele na Barra da Tijuca

Dr Alexandre Vial

CRM : 52.79444-9

Cirurgião Plástico

Currículo :
– Especialização Médica em Cirurgia Geral e Cirurgia Plástica pelo Hospital Federal de Ipanema no Rio de Janeiro
– Título de Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e Associação Médica Brasileira (AMB)
– Membro Especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

Endereço : Avenida das Américas, 2480 – Bloco 3 – subsolo 115/116 – Le Sense Clinique – Lead Américas Business (ao lado do Freeway)
Bairro : Barra da Tijuca – Rio de Janeiro – RJ
Telefones : (21) 3439-2920 / (21) 99394-3407 (WhatsApp)
Site : www.lesenseclinique.com.br
www.alexandrevial.com.br

3

Cirurgia Reconstrutora pós câncer de pele

O câncer de pele pode abalar emocionalmente o paciente com mais intensidade do que os outros tipos de câncer, já que geralmente a lesão fica exposta. A boa notícia é que a maioria dos cânceres de pele não se espalha para outros órgãos, principalmente os que são descobertos em estágio inicial. Para diagnosticar o câncer e prescrever o tratamento, o médico precisa entender a gravidade e a extensão da lesão. Em alguns casos, pode ser removida no próprio consultório.

Há diversas maneiras de remover o câncer. O médico vai definir a melhor de acordo com a extensão da lesão e a gravidade.

O que pode ser feito ?

São vários os tratamentos para o câncer de pele. O mais comum é a remoção cirúrgica da lesão, que também pode ser acompanhado de quimioterapia e radioterapia.

A cirurgia pode deixar sequelas como cicatriz e desfiguração, para a remoção dos tumores. Em alguns indivíduos, pode ser necessário realizar mais de um procedimento para ter um melhor resultado.

Importância da consulta médica :

A consulta médica é o momento propício para que todas as dúvidas sejam tiradas, todas as questões sejam expostas e metas realistas sejam traçadas. O sucesso também depende muito da sinceridade do paciente com o seu médico. Não omita nada. Aborde:

– O motivo para tratar o câncer através da cirurgia, o resultado desejado e as expectativas sobre a cicatrização;

– Condições de saúde, assim como tratamentos realizados no passado e alergias medicamentosas;

– Medicamentos que faz uso atualmente, homeopatia, uso de cigarro, de álcool e drogas.

– Cirurgias já feitas.

 

O cirurgião pode querer :

– Fazer uma avaliação do seu estado de saúde, dos fatores de risco e das condições que já existem;

– Tirar fotos suas para adicionar ao prontuário médico;

– Recomendar um tratamento e colocar em discussão suas opções;

– Apresentar riscos, complicações que podem ocorrer e prováveis resultados.

 

Riscos e benefícios :

Após discutir as opções e metas realistas, o paciente se responsabiliza por decidir se quer fazer a cirurgia. Também terá que decidir se os riscos são aceitáveis. Todas as opções serão explicadas em detalhes pelo cirurgião plástico e, ao final, o paciente deve assinar um termo de consentimento que assegura total compreensão dos riscos e das metas possíveis. Pode acontecer :

– Hematomas

– Dor

– Assimetria

– Problemas de cicatrização

– Recorrência do câncer

– Perda de pigmentação na pele

– Riscos inerentes da anestesia

–  Danos em estruturas como nervos

–  Perda de sensibilidade

– Alergia aos materiais usados na cirurgia

– Necessidade de fazer nova cirurgia

 

Pergunte ao médico 

Todas as dúvidas devem ser tiradas nas consultas que antecedem a cirurgia. É importante que o paciente não sinta vergonha em perguntar, nem omita qualquer informação do seu cirurgião. O sucesso da cirurgia depende também da confiança que um tem no outro.

 

Informações importantes 

Caso haja necessidade de realizar enxerto de pele, é importante saber que o enxerto pode não ter o resultado esperado. Caso isso aconteça, será necessário fazer uma nova cirurgia para fechar a lesão.

Quem é diagnosticado com câncer de pele, tem mais chances de desenvolver a doença em outros órgãos. A preservação da saúde é fundamental para prevenir o problema. O câncer de pele também pode retornar, o que pode ser prevenido também com uso constante de proteção solar e visitar periódicas ao médico.

 

Cuidados do paciente

O sucesso da cirurgia depende do conhecimento do médico e dos cuidados que o paciente deve ter antes e depois do procedimento. Ser zeloso, seguir as sugestões do médico e evitar esforços é fundamental no momento de cicatrização.

Após a cirurgia, o médico vai orientar sobre como fazer uso dos medicamentos que vão ajudar na cicatrização e os cuidados que devem ter nos dias seguintes. Tudo para evitar o risco de infecção e para que a cirurgia seja superada o mais breve possível. Após o procedimento, pode ocorrer inchaço, hematomas, desconforto e até irritação local. Por isso, é fundamental seguir as orientações do médico.

 

O cirurgião pode querer :

– Fazer uma avaliação do seu estado de saúde, dos fatores de risco e das condições que já existem;

– Tirar fotos suas para adicionar ao prontuário médico;

– Recomendar um tratamento e colocar em discussão suas opções;

– Apresentar riscos, complicações que podem ocorrer e prováveis resultados.

 

Instruções especiais antes da cirurgia :

– Não fumar horas antes da cirurgia;

– Quais remédios podem ser tomados antes;

– Medicamentos que devem ser evitados, como aspirina, anti-inflamatórios e remédios naturais, pois podem aumentar o sangramento;

– Alimentação no dia anterior e no dia da cirurgia.

 

Acompanhante

É importante que o paciente tenha um acompanhante depois da cirurgia e durante a primeira noite, já que alguns hábitos serão limitados e provavelmente vai precisar de ajuda.

 

Fases da cirurgia

Etapa 1 – Anestesia

O tratamento pode ser realizado sob anestesia local e com sedativo para o paciente relaxar. Se o médico achar necessário, também pode usar anestesia geral.

 

Etapa 2 – Remoção

Quando se trata da remoção de um câncer de pele, o procedimento é imprevisível. Isso porque a parte visível pode esconder uma região interna mais extensa com células cancerígenas. Em casos como esse, o médico pode realizar um procedimento chamado cirurgia de Mohs: é recomendada uma seção de congelamento, quando a lesão cancerígena é removida e examinada por um patologista através de um microscópio, antes de ser fechada a ferida. O objetivo é buscar uma zona clara, onde as células não teriam se espalhado, antes de concluir a cirurgia. Enquanto essa zona não for encontrada, o cirurgião vai extrair mais tecido com a lesão, até que a zona clara seja identificada.

Se a lesão de câncer for bem pequena, pode ser removida através de uma excisão, que é uma cirurgia mais simples.

 

Etapa 3 – Reconstrução

Para a reconstrução, o cirurgião pode usar retalho local, principalmente quando uma lesão grande tiver sido subtraída. Essa técnica coloca tecido saudável sobre a ferida. Outra opção é usar enxerto de pele, que obriga a retirada de uma área saudável do corpo para ser colocada no local da ferida.

 

Resultados
Após concluir a sutura, o local pode ficar dolorido e drenar pequenas quantidades de líquido. Um curativo será aplicado na cicatriz a fim de protegê-la. O paciente pode retomar atividades leves no próprio dia da cirurgia. Os movimentos devem ser limitados para não forçar a sutura.

 

A cicatrização pode durar semanas. Há casos em que um procedimento secundário é necessário. A proteção solar deve ser realizada para a vida toda, principalmente durante o período de cicatrização, e pacientes que não fumam têm uma recuperação mais rápida e sadia.

 

Pergunte ao médico sobre a recuperação 

– Quando será permitido voltar para as atividades do cotidiano?

– Até quando deve ser tomada a medicação?

– Como será o curativo após a cirurgia e quando ele será removido?

– Quando deve retornar ao consultório para o médico conferir a recuperação?

 

Custo do procedimento 

Ao decidir fazer a cirurgia e escolher um cirurgião plástico, tenha em mente que a experiência dele tem um preço e esse é um investimento que deve valer à pena.

É proibida a divulgação de preço de procedimento médico pelo Código de Ética Médica. Duvide apenas de procedimentos com preço baixo demais. O valor é determinado pelos custos gerais que a cirurgia envolve, como:

– Gastos com equipe médica;

– Honorários do cirurgião;

– Custo de medicamentos usados durante a cirurgia;

– Exames realizados durante a cirurgia.

 

Guia de perguntas ao médico cirurgião :

– Ele é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

– Se fez especialização em cirurgia plástica

– Se tem licença da Vigilância Sanitária

– Quantos treinamentos foram necessários passar até tirar a especialização

– Qual o procedimento estético é recomendado

– Como será feito o procedimento

– Qual será o resultado

– Opções caso fique insatisfeito com o procedimento

– Se acontecerem complicações, como serão tratadas

Leave a Comment

*Required fields Please validate the required fields

*

*

Menu